A Gangorra no Z-4 do Brasileirão

Olá amigos. Essa rodada bagunçou a parte de baixo da tabela do Brasileirão. A recuperação de alguns times na rodada passada, subindo algumas posições foi anulada nesta, com os times voltando a ficar em situação critica. Enquanto lá na parte de cima da tabela, o Corinthians continua tranquilo na liderança, mas agora aparece outro candidato a tirar o titulo do timão. O Cruzeiro. Vamos relembrar essa rodada.

Começando com os jogos de quarta-feira (11).  O Botafogo recebeu a Chapecoense no estádio Nilton Santos e se recuperou da derrota passada. Venceu por 2×1 e segue firme no G-6. Já a Chape continua ameaçada pela zona de rebaixamento.

Em Goiânia, tivemos o confronto de Atléticos, o do Paraná e o de Goiás. E nesse jogo tudo terminou empatado. O resultado de 2×2 foi ruim para os dois times. O Dragão permanece na lanterna e o furacão esta em décimo. Destaque para o protesto da torcida paranaense que não entrou no estádio para pedir empenho aos jogadores.

Agora é a vez de falar do líder. O Corinthians venceu com facilidades o Coritiba jogando em casa por 3×1 e agora faz a contagem regressiva para o heptacampeonato. Faltando onze rodadas, o time continua com uma boa distância para os adversários concorrentes ao título. O Coritiba permanece na zona da degola em 19°.

Passaremos para o clássico que ocorreu no Independência entre Atlético – MG e São Paulo. O Galo dominou amplamente o jogo e venceu por 1×0 sem levar nenhum susto por parte do tricolor. Agora o time mineiro já pensa em G-6 e ocupa a oitava posição. O São Paulo, com a derrota volta a entrar no Z-4 em 17° e preocupa os torcedores.

Na Arena azul do Grêmio, o time recebeu o Cruzeiro e continua a cair na tabela. A equipe gaúcha não jogou bem e foi engolida pela Raposa que venceu por 1×0 e arrancou sua segunda vitória seguida na competição e tomou o posto justamente do Grêmio na terceira posição. O time gaúcho tem o Cruzeiro entalado na garganta. Foi eliminado da Copa do Brasil e da Primeira Liga e agora é ultrapassado na tabela. O imortal continua no G-4 em quarto, mas o campeonato deixou de ser prioridade.

Vamos a Ressacada para falar de Avaí e Vasco. O time catarinense precisava vencer para continuar fora do Z-4 e o Vasco sonha com uma vaga na próxima Libertadores. O Vasco fez um excelente primeiro tempo e abre 2×0. Na segunda etapa, o time carioca voltou com a mesma pegada, mas aos 15 minutos perdeu um jogador expulso e  logo no minuto seguinte sofreu um gol. O Avaí tentou pressionar, mas não teve jeito. O Vasco venceu por 2×1 e esta em nono. O time catarinense voltou ao z-4 e esta em 18°.

Agora os jogos de ontem (12). Primeiro o clássico carioca. O Flamengo jogou com o Fluminense jogaram no Maracanã e fizeram um jogo muito equilibrado e brigado. O Flu saiu na frente com um gol contra do lateral Pará, mas o Fla empatou com o zagueiro Rever e deu números finais ao jogo. Com o resultado de 1×1 o Flamengo continua na sétima posição e o Fluminense se afasta um pouco da zona da degola e está em 15°, mas apenas um ponto de vantagem.

Outra equipe que se recuperou na tabela foi o Sport. Que venceu o Vitória no Barradão por 2×1 com um belo gol de falta de Diego Souza e subiu seis posições. Agora o time de Pernambuco está em 11° e o Vitória estaciona na 12° posição.

No Moisés Lucarelli tivemos um confronto paulista entre Ponte Preta e Santos. A macaca tentava se afastar do Z-4 e o peixe queria continuar na perseguição ao líder. No primeiro tempo só deu a Ponte Preta que fez 1×0 e perdeu grande chance de ampliar. Mas no final da primeira etapa cedeu o empate. O segundo tempo foi muito fraco e os dois times não conseguiram furar a defesa adversária. E no terceiro jogo seguido, a Ponte Preta tem um jogador expulso e quase se complica. O empate em 1×1 foi bom para a macaca que se mantém fora do Z-4 e esta em 14°, mas com um jogo a mais. Já o Santos viu a distância do Corinthians aumentar novamente para dez pontos e o título ficar mais distante.

E por ultimo temos Palmeiras e Bahia que jogaram no Pacaembu. O palestra começou arrasador e logo aos 2 minutos abriu o placar depois de um cruzamento de Deyverson, que desviou em Moisés e sobrou para William. Logo após o gol, o Palmeiras seguiu abafando o Bahia e quase ampliou o placar aos dez minutos. Até os quinze minutos só dava palestra e parecia que a vitória seria fácil.

Mas o time baiano começou a marcar melhor e ameaçar a meta de Fernando Prass. E aos 30, quase que o Bahia empata, mas Prass fez um milagre. Aos 39, veio o segundo gol do Palmeiras. Em uma bela jogada tramada pelo ataque palestrino, a bola sobrou para Bruno Henrique fez 2×0. Com a vantagem, o time se acomodou com o resultado e no ultimo lance do primeiro tempo, Edigar Junio subiu livre, após um escanteio e diminui o placar.

No segundo tempo, o Bahia amassou o time paulista e o goleiro Fernando Prass fez mais três grandes defesas aos 25, 32 e 36 minutos. Mas aos 42 não teve jeito. Depois de um lançamento para Mendoza, que invadiu a área, Roger Guedes o derrubou e o juiz marcou pênalti. Edigar Junio cobrou e decretou o empate em 2×2. O resultado foi péssimo para o Palmeiras que permanece na quinta posição, só que agora três pontos atrás do Grêmio e com os mesmos pontos do Botafogo que é o sexto. O Bahia saiu um pouco do sufoco e chegou a 14° posição.

Agora vamos falar sobre o assunto do título do texto. Esse Brasileirão se caracteriza, até o momento, pela inconstância das equipes. Tirando os líderes até a sétima posição, da oitava a ultima colocação a diferença de pontos é de 11 pontos e se formos diminuir a o numero de times a pontuação diminui mais ainda. Entre o Atlético – MG, que hoje é oitavo e o São Paulo, primeiro time no Z-4, a distância é de apenas 6 pontos, quer dizer, duas vitórias ou duas derrotas podem fazer o time cair ou ir para a sonhada e cobiçada Libertadores.

Por isso que o São Paulo, por exemplo, que havia saltado três posições na rodada anterior, com a derrota nesta rodada voltou a cair as três que havia conquistado. Por outro lado, o Sport que estava na zona de rebaixamento, subiu seis posições.

O futebol mal apresentado pelos times esse ano faz com que o campeonato tenha esse equilíbrio, porém, não é uma competição equilibrada e sim com jogos, em média, medianos e alguns de péssima qualidade. O que resta é esperar que o desempenho melhore para que possamos, enfim ver alguns jogos de qualidade.

Por Elcio Alves